sábado, 20 de julho de 2013

ROSALBA, SOB VAIAS E PROTESTOS EM ASSU

É verdade que foi na quinta- feira, mas vale o registro. O momento que o governo de Rosalba Ciarlini atravessa não é melhor. Professores e outras categorias protestam e acusam o governo de não cumprir acordos firmados e decisões judiciais. Para não perder o costume, onde a chefe do executivo potiguar está tem sempre alguém insatisfeito que aproveita o momento para protestar. Em Assu na última quinta- feira, o prato principal era a inauguração da reforma e reestruturação do Cineteatro Pedro Amorim. Mas, não tinha como passar despercebida a sonora vaia e as faixas com palavras de ordem e protestos contra a governadora. Eu poderia até produzir um texto relatando o ocorrido. Mas o repórter e blogueiro Nesiã Braga produziu uma matéria para o Jornal Tribuna do Vale dando mínimos detalhes do fato que decidi usar o tradicional Control C Control V.
Confira:
A governadora Rosalba Ciarline do DEM foi recebida com vaias na noite dessa quinta-feira, 19 de julho, na cidade do Assu, na ocasião da reinauguração do Cine Teatro Pedro Amorim. Os protestos partiram de alguns sindicatos e tiveram o apoio de estudantes da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN presentes no local. Fato que deixou os correligionários e aliados, entre eles o prefeito Ivan Júnior (PP), sem reação. O Sinte e o Sinai cobravam o cumprimento de alguns acordos firmados entre as categorias ali representadas e o governo do estado que segundo os manifestantes não foram cumpridos. Nossa equipe ouviu representantes dos protestos e também a governadora. “Nossa principal reivindicação é voltada para 11 planos na nossa base que foram aprovados em 2010 e desde então o governo só nos repassou 30% do que foi acordado, e as categorias aqui representadas vieram aqui fazer essa cobrança”. Relatou Nilson Bezerra – Coordenador do Sinai. Nilson criticou ainda a velocidade com que a governadora atendeu os procuradores do estado enquanto a conversa com as categorias não avançou. Outra critica se deu pelo fato de a governadora ter chamado um dos manifestantes abraça-lo chamando a atitude de desequilibrada e atabalhoada. Fátima Cardoso, Coordenadora Geral do Sinte, também falou sobre os protestos “Começamos pedindo desculpas a cidade pelo momento do protesto que teria que ser de comemoração, mas por omissão do governo do estado não vemos outra saída, temos uma crise na educação do estado, o governo não está cumprindo a lei mesmo ela tendo assinado documentos, existe determinação judicial do Supremo Tribunal Federal que ela não está cumprindo. Não temos outro caminho a não ser procura-la e tentar uma interlocução” disse a sindicalista. A governadora ao ser abordada sobre o assunto falou “Isso é a liberdade do povo, é um direito de cobrar, de reivindicar, eu vejo com naturalidade, para isso existe democracia, se eu pudesse atender a todos o faria, tenho um sentimento de uma mãe que mesmo não podendo às vezes tem que dizer não aos seus filhos”, encerrou.
Extraído do Portal TVA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário